Polícia Federal investiga fraudes envolvendo auxílio emergencial

Operação é feita na cidade de Umuarama, no Paraná

Polícia Federal investiga fraudes envolvendo auxílio emergencial

A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (6) a Opera√ß√£o Checker, que visa desmantelar uma organiza√ß√£o criminosa que fraudava o auxílio emergencial concedido pelo governo federal. Policiais federais est√£o cumprindo dois mandados de pris√£o preventiva e dois mandados de busca e apreens√£o no município paranaense de Umuarama.

De acordo com a PF, os suspeitos teriam usado programas de computador que, por meio de algoritmos, geram números do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e softwares chamados checkers, que indicavam titulares aptos a receber o Auxílio Emergencial.

"Os saques eram realizados diretamente no caixa eletrônico, na ag√™ncia banc√°ria, ou ent√£o, quando em valores maiores, por meio de transfer√™ncia através do sistema PIX", informa a PF.

Levantamentos iniciais apontam que o prejuízo estimado, tanto a cofres públicos como às vítimas donas de CPFs usados, esteja na faixa de R$ 1 milh√£o – valor que n√£o considera outros potenciais envolvidos que só poder√£o ser contabilizados após a an√°lise dos materiais apreendidos.

"Com a atua√ß√£o dos investigados, além do enorme prejuízo ao er√°rio, centenas de pessoas foram privadas do recebimento do benefício, justamente no momento mais agudo da pandemia", informou a Polícia Federal.

Acrescentou que o líder do esquema j√° foi investigado por crimes similares, coordenando golpes anteriores na regi√£o de Umuarama. Entre os crimes praticados por ele est√° o de falsifica√ß√£o de documentos usados para saques fraudulentos do Auxílio Emergencial, com a utiliza√ß√£o de softwares desenvolvidos por hackers.

Agência Brasil