O "NOVO" e suas velhas políticas.

Nas últimas eleições para Governo do Estado do Amazonas, nós amazonenses, de origem e de coração, dissemos não ao antigo método de fazer política, ao qual víamos inúmeros escândalos envolvendo desvio de dinheiro público, superfaturamento de equipamentos e serviços, a velha política de troca de favores, etc. Apostamos no "NOVO" que se dizia incorruptível, que na TV denunciava os inúmeros escândalos do Governo daquela época, apontava, e que "a bronca era com ele". Acreditamos no "NOVO" por estarmos cansados de sermos enganados, e trazer uma pessoa "gente como a gente" nos remetia uma oportunidade de renovação, de fazer diferente, de fazer as coisas acontecerem.
Tudo não passou de UTOPIA, sonhávamos com a sociedade ideal, fundamentada por leis justas e com instituições político-econômicas verdadeiramente comprometidas com o bem-estar da coletividade. De fato, o "NOVO" veio pensando no bem-estar, uma pena não ter sido no bem-estar do povo do Amazonas, vimos apenas uma quantidade significativa de irregularidades e falcatruas para beneficiar um certo grupo de empresários. O NOVO fazendo a VELHA política a que criticava na época de campanha.
Temos atualmente, uma gestão despreparada, que brinca todos os dias de governar o Amazonas, esquemas de superfaturamento, fraudes em licitações, esquemas e mais esquemas. O Amazonas passou e vem passando por uma das maiores crises sanitárias já vistas no estado. Em aproximadamente três meses, desde o primeiro caso de COVID- 19, o Amazonas passou a ser o centro das atenções pelos números exorbitantes de casos confirmados, até ontem, 13 de junho, de acordo com a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas, FVS/AM, o estado apresentou 56.026 Casos Confirmados, sendo 915 nas últimas 24 horas, e o mais impressionante, 2.465 óbitos confirmados. É ou não é de assustar?
O Governador Wilson Lima, investe mais de 5 milhões só em publicidade para dizer que está tudo bem no Amazonas, e que como ele mesmo disse, "Ninguém morreu no estado por falta de respiradores". Será mesmo senhor Governador? Essa não foi a realidade que encontramos a alguns dias atrás, pelo contrário, víamos ambulâncias do SAMU paradas por mais de 4 horas na porta dos Hospitais destinados aos atendimentos de COVD-19, pessoas morrendo por falta de leitos, FALTA DE RESPIRADORES, por falta de medicações, equipe médica trabalhando sem o mínimo de segurança, afim de evitar a contaminação com o vírus. Todos os dias víamos dezenas de pessoas desoladas nas portas dos hospitais por que acabavam de perder pai, mãe, filho. Isso é estar tudo bem na Saúde?
Não senhor governador, não está tudo certo!
O presidente da Assembleia Legislativa, Deputado Josué Neto (PRTB), ao aceitar ao pedido de Impeachment protocolado pela Associação dos Médicos do Amazonas, foi atacado de todas as formas, no intuito de tentar desmoralizar e desabonar sua conduta. Vimos Deputados, eleitos pelo povo, lutando contra o povo, e em favor do Governador Wilson Lima. Foi o caso da Deputada Alessandra Campelo (MDB), que até mandado de segurança impetrou em desfavor da criação da Comissão Parlamentar de Inquérito, (CPI da Saúde), que visava apurar os indícios de superfaturamento na compra de respiradores pelo governo do estado.
Batendo de frente com o governo e em favor do povo, estamos vendo a atuação do Deputado Wilker Barreto, que vem comprovando por A + B, que sim, existem irregularidade, amplamente divulgado por jornais locais e nacionais. Nesta Semana, em depoimento a CPI da saúde, a gerente de compras da SUSAM, Alcineide Figueiredo Pinheiro, voltou atrás de suas declarações, e resolveu contar toda a verdade sobre a compra dos 28 respiradores. Afirmou que sim, sabiam da proposta da SONOAR, bem antes do dia 01, E que as tratativas foram determinadas pela então Secretária, Daiana Mejia, para que a empresa SONOAR fosse descartada, e que os respiradores fossem comprados pela empresa FJAP & CIA Ltda, pela soma de R$2,97 milhões. Causa-nos estranheza é o fato de que a empresa SONOAR apresentou o orçamento de R$ 88 Mil reais por cada respirador, e a empresa FJAP vendeu o mesmo respirador por R$106 Mil reais. Detalhe importante a ser registrado, a empresa FJAP, adquiriu da empresa SONOAR os 28 respiradores, pelos mesmos R$88 Mil ofertados ao Governo do Estado.
Senhor Governador do Estado do Amazonas, esse é o amor que o senhor tem pelo estado que lhe recebeu?
É desta forma que está tudo bem com o Estado? É desta forma que todas as compras feitas no período da Pandemia foram feitas com a máxima transparência?
Estamos vivendo um pesadelo real, ou o senhor está sendo conivente com todas essas irregularidades, ou está sendo ingênuo a ponto de acreditar cegamente no que diz seus secretários de estado. Agora de uma coisa temos a certeza absoluta, FOMOS ENGANADOS!