Conversa mostra pedido de ajuda de jovem sequestrada por ex da amiga: 'Emboscada de um louco'

Conversa mostra pedido de ajuda de jovem sequestrada por ex da amiga: 'Emboscada de um louco'

Segundo o registro da ocorrência em Itatiba (SP), o suspeito queria informações sobre a ex-esposa e, por isso, sequestrou a amiga dela. Vítima conseguiu mandar localização ao namorado e foi encontrada pela PM.

A primeira mensagem encaminhada pela vítima ao namorado foi às 17h08. Cerca de três horas depois, a mulher escreveu que havia sido sequestrada e relatou o medo de ser morta pelo suspeito.

O namorado, então, tentou acalmá-la e pediu para que enviasse o local exato onde estava, o que ajudou a polícia na identificação do endereço.

"Se ele chegasse a tirar a vida da minha amiga eu tinha a consciência que eu não ia sair viva. E quando eu chorava ele me levava para o lado de fora para mãe dele não perceber nada", ressaltou a jovem.

Cárcere

De acordo com o boletim de ocorrência, o rapaz que a sequestrou contou à polícia que havia se separado da esposa e que tinha comprado um chip de celular para mandar mensagem para a ex.

O homem se passou por outra pessoa e ofereceu um trabalho à ex-mulher. No entanto, ela não aceitou e passou o telefone da amiga. O indiciado informou à polícia que entrou em contato e também ofereceu o suposto eA vítima aceitou e o rapaz foi até Campinas (SP) para buscá-la. Segundo o relato da vítima, em determinado momento, já em outra cidade, o homem contou que era ex-marido da amiga dela.


Segundo o registro, o homem também disse que iria amarrar a ex-esposa em uma árvore por três dias e que voltaria para atear fogo ao corpo. Ele ainda pediu ajuda para a vítima fazer contato com a amiga. Por medo, ela concordou em cooperar.
Ainda de acordo com o boletim, a jovem foi levada para a casa do suspeito e chegou a ser obrigada a ir ao mercado com ele.
Porém, após mandar a localização ao namorado, ela conseguiu escapar e pediu ajuda aos policiais militares que faziam buscas por ela no endereço encaminhado.

A Justiça converteu a prisão em flagrante em preventiva. A mulher recebeu atendimento na Santa Casa de Itatiba e foi liberada.