Nutrição como auxílio e prevenção na Endometriose.

Você sabia que a alimentação alimentação inadequada é um dos fatores de risco da endometriose?


Uma mulher que come uma dieta com alimentos com alta carga glicêmica e rica em alimentos processados é uma mulher inflamada, pois esses produtos liberam uma série de prostaglandinas, substâncias liberadas no corpo em resposta a um agente inflamatório. Ao contrário, uma mulher que se alimenta de vegetais e com uma dieta rica em nutrientes e antioxidantes, reduz a sua inflamação sistêmica.

A ciência ainda não chegou a uma conclusão sobre como evitar aendometriose, doença inflamatória que atinge cerca de sete milhões de mulheres no Brasil. No entanto, na medida em que os fatores desencadeantes da doença passam a ser conhecidos, torna-se possível apontar algumas medidas preventivas. Adotá-las não é garantia de que o problema não irá aparecer, mas certamente trará benefícios.


A primeira delas é investir em uma alimentação equilibrada. Um recente estudo com mais de 70 mil mulheres publicado na revista Human Reproduction, da Universidade de Oxford, apontou que as mulheres que consumiam ao menos uma porção de frutas cítricas ao dia tinham 22% menos chances de desenvolverendometriosequando comparadas àquelas que ingeriam menos de uma vez por semana.
Outras orientações são incluir na dieta alimentos ricos emômega 3, como a sardinha, atum, salmão, castanhas e amêndoas; evitar adoçantes, com exceção da estévia; reduzir açúcares e farinhas brancos; e priorizar hortaliças, carnes magras, ovos, queijo cottage, azeite de oliva, feijões e frutas como caju, goiaba,limãoeabacate- todos capazes de reduzir a resposta inflamatória. Óleos hidrogenados, sal refinado comum e temperos prontos também devem ser evitados.

O bom é que existem alimentos e nutrientes que ajudam a evitar a endometriose e aliviar seus sintomas. Aproveitando que estamos no mês de conscientização da doença, resolvemos fazer uma lista de quais são os que podem ajudar - dá uma conferida!

Alimente-se com peixes, oleaginosas e alimentos fontes de ômega 3

Uma boa dica para tratar a endometriose é incluir no cardápio alimentos ricos em ômega 3 -tais como peixes(salmão, atum e sardinha), oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas, avelãs etc.) e até folhas verde-escuras, como couve, brócolis e espinafre. Isto porque essa substância atua como anti-inflamatório, amenizando os focos de endometriose no organismo.

Fibras ajudam a diminuir a concentração de estrogênio

Consumir alimentos ricos em fibratambém é uma solução para quem está tratando endometriose. Isto porque esse nutriente ajuda a diminuir o nível de estrogênio no organismo - hormônio que "alimenta" a endometriose e pode fazer com que os focos aumentem. Para combater isso, o ideal é que você inclua leguminosas - como feijão, lentilha, grão-de-bico -, grãos integrais (arroz e centeio, por exemplo), nozes, semente, cereais e alguns tipos de frutas, como o abacate e a goiaba.
Outra vantagem dos alimentos fontes de fibra é que eles ajudam a regular o intestino, auxiliando na digestão e, inclusive, prolongando a sensação de saciedade. Para quem sofre com endometriose, é sempre importante manter os órgãos e outras partes do corpo em bom funcionamento.

Vitaminas do complexo B e C também são importantes

Para manter o bom funcionamento das glândulas endócrinas (responsáveis pela produção dos hormônios) e fortalecer o organismo, é fundamental manter uma dietarica em vitaminas do complexo Be C. Por auxiliarem no controle sobre o funcionamento hormonal, as vitaminas B conseguem conter o estrogênio no organismo - o que ameniza os sintomas da endometriose.
Além disso,a vitamina C é rica em antioxidantes- que combatem a atuação dos radicais livres - e, quando associada a outras substâncias, também ganha propriedades anti-inflamatórias. Por isso, para o combate da endometriose, o ideal é adicionar à dieta frutas cítricas (como a tangerina, limão, abacaxi e laranja), ovos, carnes, leites e outros alimentos ricos nessas vitaminas.

Evite café, frituras, carnes vermelhas e alimentos processados

Além de se alimentar com os alimentos recomendados acima, também é necessáriofazer uma reeducação alimentar, cortando (ou ao menos diminuindo) o consumo de alimentos que agravam o quadro de endometriose.
Entre esses alimentos, estão os mais gordurosos- como chocolates, frituras e até mesmo carnes vermelhas e alimentos processados. Isso porque eles podem causar um desequilíbrio no organismo e impulsionar processos inflamatórios. Além disso, existem estudos que relacionam o consumo excessivo de carnes vermelhas e alimentos processados ao surgimento da endometriose.
Outra dica importante é evitar alimentos que tenham fitoestrógenos na composição, como a soja. Isto porque essa substância é quimicamente semelhante ao estrogênio, de modo que pode ser prejudicial ao corpo neste período.

O ambiente

A industrialização aumentou a emissão e a consequente exposição de todas as pessoas aos chamados desreguladores endócrinos, agentes químicos capazes de afetar a interação hormonal no organismo. As principais preocupações nesse sentido são a dioxina, liberada na incineração de lixo, resíduos industriais e na fumaça de automóvel e até de cigarros, e o bisfenol A (BPA), matéria-prima da resina epóxi e de um dos plásticos mais comuns, o policarbonato.